domingo, 6 de maio de 2012

Conto Erótico - Eu e minha amiga na casa dela



Conto Erótico - Eu e minha amiga na casa dela


Este conto se passa na casa de uma amiga e está é minha história.Estava sentada no sofá da casa de uma amiga que chamarei de Vitória enquanto assistíamos filme e comíamos pipoca,eu estava vestindo uma saia preta justa de comprimento que deixa-se grande parte das minhas pernas torneadas expostas e uma blusa de manga 3/4 de botão, ela estava com um conjunto de saia e blazer já que havíamos acabado de sair do trabalho. Ela foi na cozinha buscar mais suco e quando voltou havia trago leite condensado também, ela colocou tudo na mesa e eu disse em tom de ironia "Nossa Vi, você não precisa comer tudo isso, já está engordando um pouco não acha?" Ela riu e se sentou no sofá, então eu disse "Estou falando sério, olhe essas banhas" e comecei a fazer cócegas nela e ela em mim e as cócegas dela subiam perto dos meus peitos de tamanhos significantes e as minhas desciam até perto de sua pequena buceta, até que as mãos dela subiram demais e eu senti meu sexo ficar úmido, então suavemente deixei minhas mãos vagarem em direção a sua xoxota, ainda rindo deixei que minha mão desabotoasse o blazer dela e ela fez o mesmo com minha blusa, por baixo da roupa ela usava um sutiã preto rendado enquanto eu usava um verde com renda por cima sexy, sorte minha ter escolhido ele este dia, as mãos dela congelaram ao se depararem com meus seios, já as minhas só se apressaram mais em tirar sua saia que agora já estava quase fora de seu belo corpo expondo seu sexo sem nenhuma barreira, me perguntei se havia retirado sua calcinha junto com a saia, mas duvidei que tivesse, ela me puxou para si desajeitada fazendo-nos rolar para o chão que estava cheio de cobertas que trouxemos para a noite das garotas. Ela enfiou a mão por dentro da minha saia e quando a retirou me puxou mais para si como se fosse me beijar e então mordeu minha orelha o que me fez tremer, senti um alivio nos seios e então percebi que meu sutiã já não estava comigo, enquanto ela se divertia me dando pequenas mordidas, lambidas e chupões eu me aproveitei de sua xana fazendo movimentos circulares no clitóris, ela já estava toda molhada, então resolvi torturá-la um pouco, retirei minha mão de sua vagina lentamente arrastando o máximo que minha posição permitia, e ao chegar em sua barriguinha chapada eu fiz com que ia para seus seios e tornei a fazer cócegas, percebi que ao fazer isso ela abria mais as pernas, então continuei fazendo até que ela me prendeu entre as pernas e se deitou em cima de mim ela enfiou a mão dentro de minha saia alisando minha calcinha que já estava mais que molhada por sinal e então nos virei e fiquei por cima de novo então levantei e ela me olhou indignada, mandei que ela tirasse o sutiã e ela obedeceu, peguei o controle remoto coloquei em um canal erótico, peguei o leite condensado e coloquei Vitória na posição frango assado, preenchi sua gruda com leite condensado e já não sabia mais identificá-lo em meio a tanto gozo e então em um movimento forte enfiei minha língua e comecei a beber o gozo condensado, quando parei meus movimentos ela disse que era a vez dela, então me deitou retirou o resto da minha roupa e me deixou deitada no sofá e foi ao quarto buscar algo, quando ela voltou trazia consigo um vibrador duplo para penetrar ambas, então após ela me torturar um pouco com sua língua habilidosa voltamos para o chão onde sentadas de frente para a outra encaixamos o vibrados em nossas xanas e nos beijávamos e nos fudiamos, no final estávamos exaustas deitadas no chão assistindo ao pornô.

Fui acordada por algo quente em minhas pernas, aquela língua maravilhosa, nos beijamos e fomos para a hidromassagem da suite dela, ela se masturbou enquanto eu assistia e depois usando o jato da banheira ela gozou, enquanto a observava não pude deixar de me tocar, mas me controlei para não gozar, quando ela veio me beijar ela me acariciava ao mesmo tempo, e então não consegui resistir e gozei gostoso.

Quando terminamos o banho fomos fazer uma brincadeirinha no quarto dela, no qual algemávamos as duas mãos de uma na cama acima da cabeça de modo que não pudesse se tocar nem tocar na outra que estaria em sua frente se mostrando para a companheira e as pernas seriam amarradas também, bom ela me prendeu primeiro, e digamos que foi realmente uma tortura, vê-la ali só pra mim, toda linda e não poder aproveitá-la,me segurei para não gozar e consegui, digamos que eu tenho um ótimo controle, porém eu não deixei barato, levantei minhas pernas de modo que nossas xanas quase se encostassem e enfiava um vibrador bem fundo retirava e fazia de novo, e passava-o muito levemente na buceta dela ela gozou, o que me tornou campeã da brincadeira, como premio resolvemos que ela teria que me fazer gozar 15 vezes em 20 minutos, mas isso é outra história.



Um comentário:

  1. Por Favor narre mais contos de incesto com seu pai,com seu irmão!....

    ResponderExcluir