terça-feira, 3 de julho de 2012

Contos Eróticos - Sexo grupal depois da Balada

Contos Eróticos -  Sexo grupal depois da Balada

 

 

Olá,eu sou a Julia Amendoas , hoje eu tenho 20 anos de idade, mas naquele tempo, eu tinha  apenas 18. Sou branca, corpo violão, malhada, olhos castanhos e cabelos pretos. A gente havia programado a semana inteira de ir para uma festa numa casa noturna, a festa iria reunir muita gente e prometia rolar muitas surpresas, além de que, as mulheres não pagavam nada até as duas horas da manha. Aproveitei bem, para tomar umas boas goladas, eu nunca fui de beber, mas naquele dia eu bebi. Usava um vestido branco colado no meu corpo que deixava os homens com desejo, uma blusa decotada e os cabelos lisos, soltos e um salto alto. Ficamos até as quatro horas dançando sem parar, eu e minhas amigas juntamente dos meus quatro amigos (não irei citar nomes). Minhas amigas pegaram suas coisas e vieram até mim. - Estamos indo embora, você vai ficar? Eu toda alegre disse: - Sim, eu vou ficar bem, estou aqui com meus amigos. - Então ta, a gente se vê amanha. Continuei a dançar junto dos meus amigos, até que bateu o horário e eu já não conseguia mais nada, absolutamente nada, então meu amigo havia me convidado para ir dormir na sua casa, juntamente dele, eu aceitei. Chegando em casa, eu e ele apenas, fui direto me trocar, coloquei um short azul que deixava minha bunda maior ainda, bem gostosa. Logo fui deitando na cama dele, e adormeci rapidamente. No outro dia, eu acordei e lá estava os quatro amigos reunidos, e então eu fui até eles. - Bom dia, bêbados. - Bom dia julinha. - Essa hora já? ? Perguntei rindo, brincando. - É que a gente tem que comer né. Eu imediatamente deixei um riso escapar. - Bobos. Disse, era muita gente para eu poder me divertir, todavia seria algo melhor, deixei a xícara de café cair propositalmente e então me agachei com as perna bem duras, aquele short nunca havia ficado tão apertado, e eles suspiraram. - Não faz isso julinha... meu deus. ? Eu ria sem parar, eles estavam todos loucos por mim. - O que? Isso? ? Perguntei, ficando de quatro com aquele rabo toda a mostra, fui puxando o short para baixo deixando a calcinha enterrada a vista deles. Eles me pegaram no colo e me jogaram na cama, e tiraram seus devidos paus para fora. - Vou transar com quatro... ? Falei. Logo comecei a chupar a cabeça de um deles, enquanto o outro dia tentando meter na minha boca a sua rola, eu fiquei excitada e toda molhada, um me lambida nos peitos e o outro me lambia na boceta. Eu gemia, até depois de alguns segundos eu fiquei por cima de um, e aquele caralho começou a penetrar no meu reguinho, eu berrei, mas não parei, fui me acostumando, e o outro veio por cima metendo na boceta, ficou nesse vai e vem gostoso, eu sentindo duas rolas me possuírem, e sentia duas rolas entrarem freneticamente na minha boca, a língua passeava em torno delas. Eu comecei a perceber que eles tinham vontade de me comer mais e mais. Coitado do meu namorado, jamais iria pensar que eu estava tendo quatro amantes. - Gosta disso? PUTINHA SAFADA! ? Eles berravam e eu rebolava bem gostoso, até que anunciaram o gozo, e todos vieram contra mim, me deixando deitada na cama, miraram o pau contra o meu rosto e aqueles jatos pastosos voaram contra a minha face, eu fiquei completamente cheia de porra, satisfeita, tirei uma foto com meu rosto todo branquinho. Depois de tomarmos o café, ainda paguei um boquete para eles.

Um comentário: