quinta-feira, 31 de maio de 2012

Contos eróticos - Putaria na escola


Contos eróticos - Putaria na escola

Ola meu nome é Julia , sou branquinha meus seios são rosadinhos, e adoro usar uma calcinha enfiadinha no bucetinha

O conto de hoje , e da época quando eu estava no ensino médio, eu adorova provocar os meninos e eles , sentiam muito tesão quando me viam passar. Um dia eu resolvi ir sem calcinha e de saia para a escola, era dia de ensaio pois íamos ter uma apresentação no final do ano, tinha um menino que se chamava Anderson era meu colega de sala alto forte e malhado, e ele era muito tarado eu via o volume na bermuda dele quando ele me via passar. Depois do ensaio. Nos fizemos uma fila para ir guardar o material e Anderson estava bem atrás de mim, eu sentia ele levantando minha saia e passando o dedinho na minha bucetinha , so que não podia fazer nada pois estávamos cercados de gente, mas ele brincou bem gostoso com o dedinho e logo depois chupou o dedo na minha frente dizendo que o melzinho estava bem gostoso bem no meu ouvidinho.

Logo depois fui ao vestiário tomar banho , estávamos eu e minha amiga uma morena do cabelo longo bem linda, estávamos la nua vem putinhas tomando banho , vem safadas e de repente nos deparamos com dois meninos olhando a gente no banho era Anderson e seu amigo Alisson, eles estavam ali babando e então resolvemos brincar eles pediam pra gente desfilar  no inicio minha amiga ficou meio reciosa mas depois entramos na brincadeira , Anderson jogou a toalha no chão para que eu pegasse e ele pudesse ver minha bucetinha e viu estava toda molhadinha, foi uma delicia ver aqueles garotos de pau duro, logo tiraram pra fora e estalavam os dedos para que eu e minha amiga fossemos chupar como cadelas bem safadas.

Nos mamamos muito aquelas picas , e depois ate revezamos, mas eu queria mesmo era levar na xaninha logo fiquei de 4 e abri a bundinha com as duas mãos, e pedi rola, Anderson bombou muito gostoso enquanto Alisson chupava a bucetinha molhada da minha amiga. Anderson metia bem forte eu me sentia uma cadela no cio ate que ele urrou de tesao e gozou na minha xota, aquela porra foi escorrendo e se misturando com a agua, ai que tesao logo depois disso nos ficamos ali tomando banho juntos e agarradinhos nos beijando.
Depois disso eu sempre ia à casa de Anderson lembrar como era gostoso senta no pau dele e sentir aquele leitinho quentinho detro de mim. 



terça-feira, 29 de maio de 2012

Contos Eróticos - Troca de casais



Contos Eróticos - Troca de casais


Estávamos em casa, com alguns amigos próximos, todos em casais. Depois de algumas cervejas, o papo começou a ficar quente - como sempre acontecia. Mas, dessa vez, o assunto foi diferente: os rapazes começaram a falar sobre as suas fantasias e todos tinham a mesma fantasia em comum, transar com mais de uma mulher ao mesmo tempo. Igor ficou meio desconfortável com esse assunto, pois ele é muito tímido, mas logo foi entrando na conversa também e logo confessou que ele concordava com os outros rapazes. Aquilo me deixou um pouco excitada, porque eu sempre tive vontade de transar com uma mulher mas nunca tinha nem chance nem coragem.



Foi ficando tarde e o pessoal foi indo embora. Apenas o Alexandre e a Tatiane ficaram lá e, quanto mais os minutos passavam, mas a gente ia aprofundando o assunto. Até que, inesperadamente - ou talvez pela quantidade de cervejas que ele havia tomado - Igor pergunta a Alex se ele toparia "emprestar" Tati por uma noite, e em troca ele me emprestaria a eles por outra noite. Eu e Tati olhamos para eles, indignadas, mas logo gostamos da ideia e todo mundo topou. 



Ficamos sem jeito no começo, achei que não ia acontecer nada então nem me animei muito. Eu não estava certa que queria aquilo, tinha medo da minha reação ao ver Igor com outra mulher e nós nunca tínhamos feito nada demais em relação a sexo (nem sexo anal nós tínhamos feito ainda). Continuamos a apenas conversar, até que o clima entre Alex e Tati começou a esquentar. Eles começaram apenas se beijando, mas logo vi o volume na calça de Alex aumentar mais e mais. Aquilo me deixou muito mais excitada, eu nunca havia falado a ninguém porém eu ficava muito excitada em ver pessoas fazendo sexo. Olhei para Igor e ele tinha volume em sua calça, provavelmente aquilo também o deixava excitado, então vi que era a minha hora de agir. Fui para o colo do Igor e comecei a beijá-lo com vontade, mordendo devagarzinho o lábio dele, ele colocou a mão dentro da minha blusa e beliscava os bicos dos meus peitos, eu adoro isso e ficava cada vez mais excitada. Olhei para Tati, que estava no outro sofá com Alex, e ela já estava chupando o rapaz. Ver o membro do Alex me deixou maluca para chupá-lo, era mais grosso do que o do Igor, queria muito prová-lo. Abri a bermuda do Igor e comecei a masturbá-lo devagar, me ajoelhei entre as pernas dele e chupava só a cabecinha do pau dele. Ele já estava bem duro, ele olhava para mim chupando e para Tati chupando Alex, vi que ele tinha a mesma vontade que eu: trocar os casais. 



- Vamos para o quarto, gente? - Falei, olhando para Alex e mordendo meu lábio. Nós quatro seguimos até o quarto, Igor me jogou na cama e tirou minha roupa violentamente, me deixando ainda mais excitada! Alex sentou na ponta da cama e tirou, delicadamente, a roupa de Tati, dando pequenos beijos por seu corpo e completando com uma boa chupada no clítoris dela. Senti inveja dela por um segundo, até que Igor me fez uma agradável surpresa: enfiou todo o seu membro em mim, sem que eu esperasse. Aquilo me fez gemer alto, o que chamou a atenção de Tati e Alex que vieram para mais perto de mim e do Igor. Enquanto Igor bombava em mim, Alex chupava e dedava a Tati, eu vi que eu ia agradar e caí de boca no pau de Alex. Ouvi um gemido masculino (fico louca com isso) e comecei a chupar com mais voracidade, enquanto isso era bombada por Igor e ouvia os gemidos da Tati, era uma sensação deliciosa, além de eu estar recebendo tanto prazer, estava dividindo com eles e isso fazia eu sentir mais prazer ainda. 



- Eu vou gozar! - Alex parou de chupar Tati para dizer isso. Parei de chupá-lo na mesma hora.



- Não antes de me comer! - Respondi, com uma voz bem sexy, para ele. Igor parou de me comer, dando espaço para o Alex enfiar seu pau em mim. Eu me posicionei de quatro, para ficar bem a vista tanto do Alex quanto do Igor. Alex colocou com mais delicadeza do que eu era acostumada com o Igor, eu no início estranhei isso, mas ele logo começou a bombar daquele jeito e eu amava.



Olhei para a Tati, que estava do meu lado sendo fodida pelo Igor. Ela gemia muito, o Igor puxava o cabelo dela enquanto ela apertava os próprios seios, era uma cena bonita de ser vista. Alex começou a bombar cada vez com mais força e mais velocidade, eu estava quase indo a loucura e vi que meu orgasmo ia chegar logo. Avisei a ele que iria gozar e obtive um "goza, goza junto comigo sua puta" como resposta dele. Adorei ser xingada daquele jeito, normalmente o Igor me fodia com muita violência mas nunca havia me xingado durante o sexo, eu gostei daquilo e gozei. Foi um orgasmo daqueles de mal conseguir levantar depois. Logo em seguida, o Alex tirou seu pau de mim e começou a se masturbar em frente ao meu rosto, eu abri a boca e logo veio aquele jato quentinho na minha boca... Maravilha.



Enquanto isso, o Igor e a Tati ainda estavam fodendo. Por incrível que pareça, eu ficava excitava em ver o Igor comendo outra garota, então fiquei observando. Ela se masturbava no clítoris enquanto ele bombava forte nela de quatro, enfiando todos o comprimento nela. Não demorou muito até ele soltar um gemido e gozar, deixando a bunda dela toda melada.



Acabando, nós quatro tomamos um banho juntos e combinamos de fazer aquilo mais vezes. A próxima vez seria com direito a eu e a Tati nos provarmos, mas isso é outro conto hehehhe....


quinta-feira, 24 de maio de 2012

Contos Eróticos - Sera que sou virgem?




Contos Eróticos - Sera que sou virgem?



O caso aconteceu há alguns anos, ainda era bem inocente sobre sexo. Era virgem ainda (e tinha certeza disso).

Tinha um primo que sempre fui afim e nunca tinha dito nada. Ele já tinha dito que achava meu bumbum mto gostoso. Eu adorava isso, mas tinha vergonha de falar qualquer coisa. Sempre gostava de atiçar a imaginação dele. Qndo ia visitar a gente eu usava soh meu pijama, um shortinho que mal cabia minha minha bundinha e uma camiseta fina que deixava ver o biquinho dos meus peitinhos. Essa roupa emcasa era norma e como era tudo família ninguém falava nada. Eu de cabelo preso e minhas pernas e pezinhos a mostra deixava ele louco. Eu ficava excitada de ver o volume no calção dele qndo a gente brincava de lutinha ou cosquinha (coisa de criança, mas já com 2ª intenções). Confesso, era safadinha. Mas soh com ele.



Num domingo qualquer o pessoal tava num churrasco lé na área. Entri correndo, apurada pra fazer xixi, na pressa, casa vazia e quase fazendo xixi na calcinha, deixei a porta do banheiro só encostada. No alivio q tava sentindo, de olhos fechados, quase tão bom quanto gozar depois de me masturbar, não vi que ele tava em pé, na porta, me olhando. Tomei um susto. Gostei da carinha de safado q ele tava fazendo, fiquei sem reação. Eu descalça com meu shortinho jeans e calcinha amarela nos pés, sentada ali, vendo aquele gato de shorte estampado e com aquele volume que ia crescendo. Eu não queria estar ali, mas era ao mesmo tempo bom. Ele veio na minha direção e fechou a porta, e eu ali sentada de pernas bem fechadas, tremendo e olhos arregalados, escuto ele dizer: - Safada, sei que tu quer dar pra mim e hj vai ser minha putinha! Gostei de ouvir aquilo, mas fiquei com medo. EU ERA VIRGEM. Meu coração tava a mil qndo vi na minha frente ele abrir o botão e aquele pau explodir do calção. Fiquei com mto tesão, mas qndo ele tava puxando forte a minha cabeça pra ir xupar aquele cacete, levantei assustada e corri em direção a porta. Ele me puxou por traz e eu ainda com a calcinha abaixada senti aquele pau duro roçando na minha bundinha e ele sussurrando: - vc ñ quer perder o cabacinho, mas hj vai ser minha e vai sentir meu pau bombando dentro de ti. Fiquei com mto tesão qndo ele boto a mão pro baixo da minha blusa e apertou meus peitinhos, tão excitado que parecia que ia arrancer eles. Doia, mas tava gostando. Tirei a blusa.



Ele começou a roçar mais o pau na minha bundinha branquinha. Tirei a calcinha de vez e botei a mão na minha xaninha que já tava molhadinha. Eu tava totalmente entregue a ele. Ele começou a passar sabonete liquido naquele pau lindo. Virei e comecei a alisar com as duas mãos aquele pau com toda velocidade que podia. Ele me virou de novo com força, me abaixou contra a tampa do bacio, de bundinha empinada. Eu me tocando e ele começou a meter no meu cuzinho apertadinho. Soh a cabecinha, comecei a gemer. Doía. Alguém batia na porta, mas a gente nem ligava. Comecei a abrir minha bundinha com a mão e rebolar bem devagarinho. Toda arreganhada pra ele. Pra encaixar direitinho. Quando derepente. Ele meteu TUDO. Soltei um grito alto de dor. A música abafou. Quase cai, mas ele me segurou firme e começou a bombar no meu cuzinho. A dor era terrível. Ardia, mas sentir aquele cacete dentro de mim era tb mto gostoso. Ele bombava cada vez mais forte, eu chorava, gritava, ia esfregando minha mão na bucetinha enquanto ia pra frente e pra traz. Me sntia uma puta. Com o cuzinho pegando fogo, dava gritos altos, morrendo de tesão, gozei como nunca na minha vida. Minha bucetinha latejava, minha perna tremia e ele ainda metendo com força enquanto meu gozo meladinho escorria pela minha perna. Derrepente ele parou. Puxou mto forte minha mão pra traz e senti quele leitinho quente dentro da minha bundinha já toda assada, de branquinha tava vermelho vivo. Ele me abraçou por traz e finalmente tirava quele pau devagarinho enquanto eu sentia aquela porra misturada com sangue escorrendo do meu cuzinho. Ele se vestiu e saiu rápido do banheiro. Eu nem conseguia andar. Sentei no bacio. Pelada. Gozada. Pingando porra e sangue. Fique quase uma semana sem poder andar normalmente.



Mas quando ainda tava lá, quase desmaiada, eu me perguntava se ainda era virgem. Até hj não tenho a resposta.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Conto Erótico - Sexo no Shopping


Conto Erótico - Sexo no Shopping

Vou relatar para vocês leitores, um fato ocorrido entre eu, meu namorado e um tarado do shopping! Tudo começou em uma tarde de domingo, sabe aqueles domingos em que não se tem o que fazer, o dia estava lindo, ensolarado e eu e meu namorado resolvemos ir ao shopping. Tomei um super banho, passei um óleo de banho no corpo e larguei um vestido super justo por cima. As curvas ficaram amostras e deixavam a mostra a saliência dos bicos do peito. Quando meu namorado me viu, ficou quase louco de tesão e quase não conseguimos sair de casa, mas prometi que assim que voltássemos eu daria um jeito pra resolver seu desejo e então saímos de casa assim fomos ao shopping. No caminho meu amado Alemão não se aguentava e de cinco em cinco minutos colocava seus deliciosos dedos na minha vagina, e nem eu aguentava mais pois me encontrava em estado de erupção, podia parar o carro ali e transar feito uma louca, mas tivemos que nos conter, afinal tínhamos assuntos pra resolver, mas estávamos nas preliminares de um futuro sexo selvagem!!! 

Chegando ao shopping, lá estava eu toda gostosa e peladinha e é claro grudada no meu gato, afinal tudo em mim é dele e ele ama sair comigo assim, deixo ele louco de tesão e doido pra me comer. Fomos direto na Renner e ele não desgrudava da minha mão e dos olhares dos outros mas eu estava com vontade de circular sozinha, mostrar o que tenho de bom, mas tive que acompanha-lo até os caixas, mas a fila estava imensa e avisei que daria um volta pra olhar as novidades e mesmo não gostando da ideia me deixou ir. Saindo dali, sozinha pude observar os olhares masculinos pra cima de mim, me achei a gostosa. Circulei pela parte infantil e desci até o feminino e no descer a escada rolante, não pude deixar de observar na minha contra direção, um homem de terno e gravata, um executivo, advogado, gerente, alguém que representava uma certa importância através da sua roupa. Nossos olhares se cruzaram e desejo foi instantâneo, algo surreal!! Cheguei no andar de baixo e parei pra olhar uns lenços e não três minutos escutei um sussurro ao pé do meu ouvido e na mesma hora subiu um arrepio e fiquei muito excitada. Antes que eu me virasse pra olhar, senti sua mão na minha cintura e num lance muito rápido me puxou para uma parte mais reservada da loja, haviam poucas pessoas e as araras eram grandes e estavam lotadas de roupas. Quando me dei por conta estava nos braços daquele homem que até hoje não sei quem era nem o que fazia, mas que deixou lembranças de um sexo oral muito intenso. Foi ali mesmo no meio das roupas que me atacou e foi me beijando e fui me molhando, sentia que tudo lá em baixo estava escorrendo e em seguida pude sentir uma mão na minha xoxota e daí não consegui controlar meus desejos, neste momento não lembrei onde estava e nem com quem estava, o tempo parou por alguns instantes e me deixei levar por um calor que tomava conta do meu corpo, não conseguia discernir o certo do errado e aproveitei a sedução daquele homem que me imobilizou por minutos. Ao mesmo tempo que ele mexia em mim, passava a língua nos meu peitos e o vestido já era um pano que não tinha utilidade nenhuma e fui sentindo o volume do seu pau por cima das calças, ele me apertava e pude notar que era enorme e que queria muito sentir aquele ferro na minha boca. Fui escorregando pelo seu peito e desci até o seu pau, abri aquela calça e cai de boca, engoli todo ele e fazendo movimentos fortes com a língua deixei ele quase louco. Ficamos ali mais alguns minutos e fogo aumentou demais, ele segurava nos meus cabelos e empurrava minha cabeça de forma que ficasse com todo aquele volume dentro da minha boca. Quando me dei por conta o rapaz de terno e gravata esguichou porra na minha boca, encheu toda ela e sem ter o que fazer engoli tudinho, limpei a boca e me arrumei de novo. Sai dali sem falar nada e nem me arrisquei em olhar pra trás. Subi para o segundo piso e fui ao encontro do meu namorado, no caminho fui me ajeitando um pouco mais, pois estava nítido no meu semblante que estava cheia de prazer e que ainda não tinha me saciado. Encontrei meu Alemão no corredor perto do elevador e puxei ele pra dentro, subi com ele até o último piso do estacionamento e fui no caminho fazendo carinho no seu pau por cima da roupa mesmo e logo ele entendeu o que eu estava querendo. Saímos loucos daquele elevador e fomos em direção a parte mais escura do prédio. No canto já fui atropelando ele e chupando seu ferro e sem palavras ele se deixou levar pelo meu tesão. Chupei por alguns instantes e ele me pegou com força e me colocou de quatro, apoiei minhas mãos no capô de algum carro que não era o nosso e senti aquele pau me penetrando com ferocidade. Era uma mistura de desejo e amor, afinal ali quem estava me comendo era o meu homem. Me segurava pela cintura e metia tudo dentro de mim. Ele fazia movimentos fortes e as vezes deixava só a cabecinha e não consegui controlar por muito tempo e gozei muito forte e gemi alto e logo ele me apertou fortemente e senti que naquele momento ele deixava seu leitinho todo dentro de mim.

Naquele domingo que começara tão parado, terminou com um sexo oral em alguém que jamais havia visto antes e com um sexo muito gostoso com meu namorado no estacionamento do shopping. Me senti muito bem com estas duas experiências, mas posso relatar que loucuras são boas mas loucuras com quem se ama superam qualquer coisa.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Contos Eróticos - A ninfeta e o peão


Contos Eróticos - A ninfeta e o peão

Desde pequena viajo muito com meus pais. Meu hotel favorito, é um hotel-fazenda em minas gerais... todos os funcionários me conhecem desde pequena então me sinto muito a vontade lá.

Um 
dia, meus pais me deixaram convidar uma amiga. Era média temporada, o hotel estava cheio, mas não lotado. Tinha muitas crianças e também alguns jovens da nossa faixa etária, que na época era 17/18. Fomos nos enturmando e começamos a fazer passeios a cavalo com alguns de nossos novos amigos. Sempre acompanhados por um dos peões...o que sempre nos acompanhava era bonitinho, baixinho, mas muito charmoso! Tinha +- 22anos na época...eu acho.

Conversando um dia com minha amiga, ela me revelou que estava afim de um dos meninos que conhecemos lá, então, combinamos que iriamos andar a cavalo, ela, o menino, o peão e eu. E que no meio do passeio ela ia dizer que queria ir ver os coelhos e eu diria "então vai lá, vou ver os bezerros, depois encontro vocês".



O plano deu certo, ela e o menino foram para um lado e eu e o peão fomos para outro. Eu estava meio envergonhada, sozinha pela fazenda com o peão, ele me apreciando com os olhos...claro que como era funcionário do hotel, não me desrespeitou, mas a gente nota quando nos olham com desejo...

Ficamos conversando, falando sobre cavalos (que eu adoro), sobre a minha amiga e o menino... e começou a rolar um clima. Ele começava a chegar o cavalo dele mais perto, mantinha nossos cavalos juntos, disfarçando quando ouvia alguém passear próximo d nós.

Com o clima já completamente feito, ele falo "vamos 
passar na ponte." Eu aceitei, já com o coração na boca, percebendo suas intenções. Chegamos na ponte e ele falou: "vamos descer do cavalo, deixar eles descansarem..." descemos e ele já foi chegando perto, me envolvendo de uma maneira quase irresistivel.

Ali mesmo, entre os cavalos, naquele lugar lindo, começamos a nos beijar. Que beijo delicioso! A barba por fazer estava roçando nas minhas bochechas, e essa foi a a primeira vez que sentia que senti um macho me segurando nos braços. 
Antesdeles, só meninos da minha idade.



nos beijamos loucamente, o perigo de alguém ver o que seria uma relação "proibida", a sensação de fazer algo "errado" nos excitava ainda mais! Em certo momento, paramos de vigiar se vinha alguém, nosso ouvidos funcionavam mas nossos corpos estavam entregues. Ele agarrava minha cintura com força, me tomava em seus braços como se 
nunca mais fosse me deixar sair, e começou a passar a mão na minha bunda por cima do meu short, apertava ela e colocava os dedos entre as nádegas. Eu estava tomada pelo desejo, ele me agarrando daquela maneira, beijando minha boca, meu pescoço...já estava toda molhada!

Ele me virou de costas para ele e começou a chupar meu pescoço, me puxando contra seu corpo com uma das mãos e acariciando meus peitinhos durinhos de adolescente. 

Não aguentando mais, ele levou minha mão de encontro ao seu pau, por cima da calca jeans. Comecei a acariciar, apertar, e logo ele já estava pra fora, para receber minhas carícias. Estava todo melado e bem duro. Comecei a bater uma punheta para aquele peão tarado, enquanto ele mamava nos meus peitinhos, já não se aguentando de tanto tesão. Comecei a bater cada vez mais forte e ele começou a me segurar cada vez com mais força também. Até que não aguentou mais segurar, gozou como um animal, gemendo do meu ouvido e me agarrando tão forte contra o seu corpo que eu quase não conseguia respirar. Pegamos nossos cavalos e fomos embora, para ninguém estranhar o sumiço.

Nos dias que continuamos no hotel, continuamos nos vendo todos os dias, como sempre gostei muito de andar a cavalo, meus pais nunca acharam estranho que eu sumisse o dia todo para andar. Depois, passamos a nos encontras em outros lugares do hotel, e da cidade, saia com minha amiga pela cidade e la encontrava ele, para beijarmos loucamente.



Tenho algumas outras histórias dele também, nenhuma com penetração, só muito amasso.

Beijos a todos!



sábado, 19 de maio de 2012

Contos Eróticos - Foda com o policial



Contos Eróticos - Foda com o policial


Essa era uma época que eu era muito louca, chegava a ser inconsequente. Sai de uma festa com um garoto que conheci lá. Muito gatinho e gostoso. Também tinha 18 anos. Na volta pra casa íamos dando uns amassos dentro do carro mesmo. Ele já estava com o falo duro e eu, molhadinha. Mas estávamos sem grana para ir a um motel. Então, ele parou numa ruazinha escura perto da minha casa. E foi aí comecei a chupar o pau gostosinho dele. Era um pau mediano, mas muito saboroso. Estava chupando deliciosamente, quando fomos surpreendidos por uma luz forte em direção ao vidro do carro. Na hora, ficamos assustados pensando que íamos ser assaltados. Mas depois vimos que era um policial. O gatinho até tentou guardar seu membro latejante dentro da calça, mas não deu tempo. O policial que estavca com a laterna mandou ele abrir o vidro rápido. Eu continuava vestida. O policial então perguntou: “O que é que vocês estão fazendo aqui nessa rua perigosa?” O gatinho, gaguejando disse: “Estamos conversando, senhor”. O policial deu uma olhadinha para o pau dele, que ainda estava um pouco duro, e retrucou: “Conversando? E caralho aí apontando?”

O gatinho foi tentar se explicar, mas o policial não deixou e disse: “Você – apontando para mim – desça do carro.” Então, eu assustada desci. Então, olhou para o gatinho e disse: “Você fica aqui dentro, ouviu?” Ele somente assentiu. 

Desci do carro e fui em direção ao policial. Ele então disse q eu pusesse as mãos no carro. Assim o fiz. Ele então foi passando a mão pelas minhas pernas... pelas minhas coxas... pulou para minha cintura... passou pelos meus peitos e ficou. Começou acariciando... depois apertou... beliscou de leve os biquinhos... Nessa hora, meu medo virou tesão. Sentia minha xana piscar.

Depois de se divertir um pouco com meus seios, ele foi me revistar abaixo da cintura. Desceu as mãos e encontrou minha bundinha. Passou as mãos. Levantou minha saia e elogiou minha minpuscula calcinha: “Hummm... que calcinha linda! Adoro calcinha atolada no cuzinho!” Eu apenas virei o rosto e dei um risinho safadinho. Ele então passou os dedos na minha bucetinha e ficou acariciando bem gostoso. Minha calcinha já estava toda melada. 

Nessa hora senti ele colando o corpo dele no meu e esfregando o pau dele na minha bundinha. E roçava gostoso com mais força pra eu sentir o pau dele duro dentro da calça. Enquanto ele roçava ele sussurrou no meu ouvido: “Tá sentindo minha arma? Quer brincar com ela, puta?” E eu respondi: “Quero!” Então ele me virou de frente pra ele, fez eu me agachar, tirou a rola latejante de dentro da calça e disse: “Toma! Brinca com ela o quanto quiser, vadia safada.” Então, eu cai de boca naquela rola gostosa. Chupei, suguei deliciosamente. 

Depois ele me levantou e disse que queria me chupar. Então, abri um pouco minhas pernas e ele se afundou na minha xana. Eu rebolava com uma louca. Ele me fez gozar muito gostoso na boca dele. Nessa hora percebi que o gatinho que deixei no carro batia uma punheta bem gostosa. Fiquei com mais tesão ainda, vendo dois homens se deliciarem comigo. 

Depois que ele me chupou e me fez gozar disse que queria que minha xana engolisse o pau dele. Olhou para o gatinho e disse q ele abrisse o porta-malas. E o gatinho assim o fez pelo dispositivo dentro do carro mesmo. Então ele me colocou de quatro dentro do carro e mandou ver na minha buceta. Fudeu muito gostoso... Meteu toda a rola dentro de mim com força, me rasgou toda. Fudia e puxava meu cabelo me levando a encostar o corpo nele. E ele falava sacanagens no meu ouvido: “Nunca fudi uma puta tão gostosa como você, sabia?”, “Gosta de rola dentro da buceta, né?” As sacanagens só faziam o tesão aumentar até que eu gozei novamente... Ele disse que ia gozar também. Então eu disse que ele gozasse na minha boca, porque eu adorava beber porra. Assim, ele esporrou todo o leitinho dele na minha boquinha. Foi uma delícia! 

Depois ele disse que adorou a trepada e que eu fosse com cuidado para casa. Olhou para gatinho, que nessa hora já tinha gozado duas vezes também, e disse: “Dirija com cuidado.”

Posteriormente, encontrei esse policial na faculdade que estudava e fingi que nada havia acontecido. Já o gatinho nunca o vi novamente.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Contos Eróticos - Estuprada por 4



Contos Eróticos - Estuprada por 4


Estava viajando sozinha à noite pro interior para visitar parentes quando parei em um posto de caminhoneiros para comprar agua.

Vestia um shortinho jeans e uma blusa branca sem sutia, pois fazia mto calor.

Quando entrei no restaurante para comprar a água, vi que estava meio vazio. Estavam lá apenas o balconista e 3 caminhoneiros sentados em uma mesa. Todos ficaram me olhando e cochichando.

Pedi minha água e a chave do banheiro.

Entrei no banheiro, fiz xixi e qdo estava lavando minhas mãos a porta se abre e vejo balconista entrando e fechando a porta. Comecei a gritar, até que ele me deu uma bofetada que me fez cair no chão. Então sinto o  corpo dele deitando sobre o meu. Comecei a me debater e ele me xingava e me batia, segurando meus braços e dizendo que só podia ser uma puta pra usar ese tipo de roupa e que era rola que eu estava procurando.

Só sentia seu corpo  suado,  e aquela barriga gorda dele  e suas lambidas em meu rosto.

Ele rasgou minha blusa, tiro meu shortinho, rasgou minha calcinha e me deixou cmpletamente 
nua.

Tirou seu pau pra fora e pude ver a grossura dele. Continuei gritando, não podia acreditar que nenyhum dos 3 estavam 
ouvindo!

Me desesperei quando ele começou a forçar o pau na minha buceta, tentava escpar, mas era inutil, ele me segurava e me batia no rosto dizendo que ia me deixar toda arrombada.

Desisti de lutar quando senti a cabeça do pau entrando com dificuldade na minha buceta, centimetro por centimetro, enquanto ele gemia no meu ouvido me chamando de cadela, vagabunda.

Seu pau entrava cada vez mais fundo, me rasgando, até que ele conseguiu meter até o talo. Pude sentir suas bolas baterem quando ele enterrou seu pau grosso e duro.

Então ele começou a socar.

Ele não tinha tirado uma peça de roupa. Estava só com o cacete pra fora me fudendo como uma vadia qualquer naquele banheiro imundo.

Ele viu que eu parei de lutar e disse "viu como era isso que vc queria? agora aproveita esse cacete te comendo já q é isso que vc gosta"

comecei a chorar e vi que isso o excitou mais ainda, aumentando o ritmo das estocadas. O filho da puta começou a bombar cada vez mais forte, urrando de prazer, até que senti seu gozo preenchendo minha buceta. Ele ainda ficou uns
instantes dentro de mim até se recuperar, até que se levantou me puxando pelos cabelos e me forçando a ficar de pe.

Pedi pra ele me deixar ir embora e ele falou que estava só começando e que ainda ia levar mta rola.

Ele foi me arrastando pelos cabelos de volta pro restaurante que já esav todo fechado. A porra ia escorrendo pelas minhas pernas e quando entramos vi os 3 caminhoneiros ainda sentados lá. Ele me jogou no chão e eu tentei correr, mas fui impedida por um deles, um homem alto e barbudo que disse "achei que vc n ia terminar de comer ela nunca!" e o balconista respondeu "estava domando ela p vcs!"

Nisso um dos que estavam sentados se levantou e foi cuidar a porta enquanto o outro tirou o pau pra fora e me mandou chupar. disse que não e levei um tapa no rosto que me fez cair de costas. O barbudo se aproveitou e puxou minha bunda pra cima e começou a forçar seu pau no meu cu. Enquanto isso o outro enfiou seu pau com violencia na minha boca, me fazendo engolir todo e forçando minha cabeça pra frente e pra tras. 

Vendo que não estava conseguindo me penetrar, o barbudo pediu ao balconista um pote de manteiga e os dois começaram a lambuzar minha bunda.

eu queria gritar, mas aquele pau na minha boca abafava qualquer som. 

Sentia varios dedos penetrando meu cu, não sabia nem de qm eram mais.

O barbudo recomeçou sua tentativa e desta vez não houve resistencia, o cacete entrou facil e ele pode me enrabar com força, enquanto segurava na minha cintura.

aquele balconista gordo ria e acariciava seu pau, que ja estava ficando duro novamente.

senti aquele pau pulsando na minha boca e tentei me disvencilhar pra não engolir a porra, mas o balconista ajudou a segurar minha cabeça e os jatos foram direto na minha garganta, me fazendo engasgar. Ninguém se importava, continuavam metendo. Quando minha boca ficou livre, nao tive nem tempo de respirar, o balconista já foi metendo seupau pra dentro e mandando eu olhar pra ele enquanto chupava.

Obedeci e mamei enquanto era currada numa foda que parecia que não terminava nunca.

o barbudo batia na minha bunda e metia com força, sem piedade do meu cuzinho que já estava todo arrombado.

Quando finalmente senti os jatos de porra inundarem a minha bunda, o balconista afastou o pau e começou a gozar na minha cara.

Estava humilhada e toda suja do gozo daqueles 3 homens nojentos. Comecei a me levantar pra ir embora, mas o barbudo me puxou pelos cabelos e chamou o que estava na porta. "vc ainda tem que fazer o nosso amigo aqui gozar. o coitado estava vigiando a porta enqto vc aproveitava e vc não vai retribuir esse favor?" Eles riam enqto e implorava pra ir embora.

Vi que o vigia da porta estava um pouco timido, mas os outros começaram a provocar "vc não vai comer ela?? é veado por acaso?" "come logo, essa puta já ta toda fudida mesmo! E aposto que adorou!" 

Então ele tomou coragem e me jogou em cima da mesa, abriu kinhas pernas e enfiou o pau todo de uma vez na minha buceta dolorida e gozada. Metia com violencia, arrancando gritos de mim, apesar de seu pau não ser mto grande, era grosso e parecia me rasgar ao meio.

Eu não conseguia nem chorar mais, fiquei quieta, sentindo suas estocdas, ouvindo as risadas dos outros, e esperando ele gozar. Mas ele tirou o pau e me mandou virar de costas. Obedeci com medo de apanhar, então ele abriu minha bunda, ficou olhando meu cu arrombado e gozado, mostrando pros amigos e rindo.

Então ele começou a enfiar devagar o pau, de proposito pra me fazer sentir dor. E foi me enrabando devagar, metendo até o talo e tirando, metendo e tirando, naquele vai e vem que estava me rasgando toda, por uns 15 min. Até que ele começou a bombar mais forte, e foi mais uns 5 min até ele gozar.

Depois eles me deixaram pegar minhas roupas no banheiro e pude ir embora dauqele lugar horrivel 

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Contos Eróticos - Senti Tesão pelo meu primo


Contos Eróticos - Senti Tesão pelo meu primo



Oii, meu nome é julia Tenho um corpo bem definido, seios grandes , bumbum e coxas grandes e uma cinturinha de dar inveja. Vo conta pra vcs uma história que aconteçeu com meu primo.

Passo as férias na casa da minha madrinha, que é no mesmo terreno que a do meu primo Louis, ele tem 17 anos, tudo de bom, sempre tive vontade de ter algo com ele mais nunca tive a oportunidade. Era sexta e eu acordo e vejo que a casa esta quieta entao dexo pra ver se tem alguem em casa, entao pensei \'\'ah eles devem estar na minha tia\'\' me troquei tomei café e fui la ver. Quando cheguei vi que  e alguem estava tomando banho, e percebi que a porta do banheiro estava entre aberta e era Louis tomando banho, entao percebo que essa é minha chance, volto em casa e coloco uma saia coladinha com uma blusa tomara que caia sem sutiã com um fio dental vermelho, e volto pra lá e fiquei abaixadinha de costas 
para porta com minha saia mostrando boa parte do eu bumbum e marcando a bucetinha. 

Espero um pouco e me viro e vejo Louis me observando a porta, e falo \'

-\'\'Ah oi primo, n vi que vc tinha saido, e mordo os labios observando seu corpo, 

- Ha tudo bem, o que esta fazendo?\'\' 

- \'\' estou arrumando umas coisas que tinha esquecido para levar para casa?\'\' 

- entendi!

Entao eu me viro e sinto Louis atras de mim, sentia seu pau enorme e duro em meu bumbum, entao ele me aperta pela cintura e sussura em meu ouvido me arrepiando \'\'ele esta perfeito, assim como vc\'\' e me vira me apertando contra ele e me beijando loucamente com sua mão explorando todo meu corpo, eu puxo sua toalha e vou em direção ao seu pau chupando-o sentindo crescer em minha boca, enquanto Louis preciona minha cabeça contra seu pau fazendo eu engoli-lo mais ainda. Ele me sobe de novo me pega no colo eu cruzo minha pernas em sua cintura fazendo subir minha saia e ele me apoia na mesa e abaixa minha blusa e começa a chupar meus seios e as vezes morde meu biquinho de leve, eu estava ficando louca de tanto tesão podia sentir que tava molhadinha ao ponto de passar a calcinha, entao Louis retira minha calcinha com o dente e começa a enfiar a lingua o mais fundo que pode, eu gemia e estava quase gozando em sua boca quando ele vem beijando meu corpo e me pega no colo de novo mas dessa vez ele brinca com a portinha da minha buceta ameaçando socar mais voltava, ele morde meu pescoço e fala \'\'vai priminha, geme mais pra mim, nao sabe como eu tava com vontade de te fuder\'\' ouvindo aquilo eu nao aguentei e com as minhas pernas cruzadas em sua cintura forcei elas em minha direção fazendo seu pau 
entrar até o final, ele pegava em minha cintura e bombava forte em movimentes rapidos, e cada vem que ele fazia isso eu o arranhava de leve dando-o mais tesao, eu saio do seu colo e me apoio na mesa e abro as pernas mostrando meu cuzinho rosadinho pra ele logo em seguida sinto seu pau entrando em movimentos lentos que foram aumentando, ele massageava meus seios enquanto metia, nao aguentei e gozei e ele gozou logo em seguida, e sinto seus labios em minhas costas e me viro beijando sua boca. 

Entao gente 
gostaram? dependendo dos comentarios conto outras histórias, espero que gostem ><

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Contos Eróticos - Punhetei um Desconhecido


Contos Eróticos - Punhetei um Desconhecido


Eu estava em uma festa com meu namorado bom vou direto ao ponto, estavamos na festa eu e ele parados conversando e bebendo nos beijando, mao boba daqui, dali.. tudo normal por enquanto. Certo ponto da festa avistei um cara bonito charmoso.. mecheu comigo mas eu continuei bebendo com meu namorado. Quando estavamos muito bebados acabei falando para meu namorado que tinha curiosidade em transar com outro homem ja que ele tinha sido o unico a provar a minha bucetinha rs ele riu e disse: ué, fica a vontade voce é livre pra fazer oque quiser..

continuamos a beber, e o homem me olhando, me comendo com os olhos, aquilo estava me exitando até que meu namorado percebeu e falou: o que esta acontecendo? quer falar com aquele homem? e riu, ele tinha entendido oque eu queria, eu respondi que tinha vergonha entao ele me deu uma dose de wisk e falou: toma, isso vai te dar coragem! então fui ao banheiro e quando sai, la estava ele na minha frente, loiro de olhos azuis, corpo atletico e uma bunda linda rs ele me olhou e disse que estava esperando eu ficar sozinha, que tinha me achando linda, e naquilo me deu um beijo delicioso, quente molhado, sua lingua de encontro com a minha me deixou molhadinha. eu abri os olhos e percebi q meu namorado estava olhando, fiquei muito assustada, mas ele fez um sinal de positivo com a cabeça e deu um sorriso, eu tinha entendido, eu estava liberada a fazer oque meu corpo quisesse! o homem pediu pra sair daquele lugar, entao eu disse calma, me diz seu nome antes, ele respondeu, melhor voce nao saber, vamos nos usar apenas essa noite, aquilo me deixou exitada entao fomos para um cantinho escuro onde ele me encoxou forte, pegou na minha bunda e forçou contra sua calça, delicia sentir aquele volume crescendo foi passando a mao em mim, beijando meu pescoço, passando a mao em minhas coxas e subindo até chegar em minha bucetinha que ja estava muito molhadinha, ficou passando a mao nela por cima da calcinha, e eu passando a mao nele, aquele volume, passando um dedo dentro da cueca na cabecinha meladinha dele até que abri sua calça e tirei o pau pra fora, e que pau lindo, grande, grosso, nao fechava minha mao nele, comecei a masturbar ele e ele a fazer comigo também, minha mao descia e subia devagar naquele pau grande até que senti que ele iria gozarentão botei a mao na cabecinha e senti uns 3 jatos fortes de porra quentinha, ele tremia de tanto 
gozar, que delicia! ficamos ali mais alguns momentos até ele me fazer gozar e saimos.

Fui com meu namorado e ele pediu oq tinha rolado, e eu disse que só tinhamos nos masturbado ele riu e disse que depois iria matar minha vontade que o desconhecido tinha me deixado e foi oq aconteceu, tivemos uma noite longa de sexo selvagem com ele me fazendo gozar cada vez que eu falava o quanto eu queria que o tal homem tivesse me fudendo!

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Contos Eróticos - Fui pega na siririca



Contos Eróticos - Fui pega na siririca

Era de madrugada mais ou menos umas 3h da manha. eu acordei morrendo de tesão, estava muito excitada, minha bucetinha estava latejando de tanto tesão.

Liguei a TV e coloquei em um daqueles canais que passa filme porno de madrugada, estava passando um casal transando, nossa aquilo me deixou louca então comecei a me masturbar.

O meu quarto fica de frente pro quarto de hospedes, e nesse dia uns amigos  estavam dormindo la, mas como já era de madrugada achei que todos estavam dormindo e nem pensei em 
fechar a porta.

Eu estava la toda me contorcendo acariciando minha bucetinha, gemendo bem baixinho para ninguém me escutar, e quando abaixei a perna vi um amigo meu me olhando com uma cara de tesão e notei que o pau dele estava duro.

Eu estava fervendo precisava fuder minha bucetinha apertadinha, olhei com uma cara de safada mordi os meus lábios olhando pra ele e chamei ele.

o amigo do meu irmão não pensou duas vezes ele subiu na minha cama e ficouu por cima de mim, apalpou meus seios e começou a me beijar, eu estava sem calcinha com uma camisola bem sensual de ceda entao ele colocou a mao entre as minhas pertas e começou a me masturbar, eu gemia bem baixinho no ouvido dele, falava vai vai ai me fode nao aguento mais vai, me come gostoso.

ele na hora que falei isso abriu minha pernas e começou a me chupar, nossa ele passava a língua na minha buceta, eu nao aguentei e comecei a gemer um pouco mais 
alto.

Quando levantei a cabeça vi que um outro amigo do meu irmão estava parado na frente do meu quarto batendo uma enquanto olhava agente.

eu então na hora chamei ele também, comecei a chupa-lo e batia uma punheta para o outro, eles me colocaram de quatro, eu chupava um e o outro começou a me comer, eu metia muito forte minhas pernas ate tremiam de tanto prazer.

depois um ficou encostado na parede eu no meio e o outro metendo muito na minha xana, fizemos tipo um sanduíche, ele levantou uma perna minha e meteu muito muito nossa eu queria gemer muito alto , e o outro acariciava meus seios e beijava meu pescoço.Depois deitei de costas em cima dele, e o outro ficou se masturbando em cima de mim,ele me comia por trás fazia eu cavalgar naquele penis grande e grosso, então falei vai vai fode fode tudo faz eu pular que nem uma putinha safada, mete esse cassete mete tudo, eu estava quase pra gozar, estava quase la, entao quando gozei o menino que estava se masturbando em cima de mim também gozou, então senti aquele gozo quentinha caindo no mei rosto e no meio do meus peitos.

Foi muito bom eu estava acabada, minhas pernas estavam mole, ficamos alguns minutos deitados, mas rapidamente meu tesao voltou, mas infelizmente o despertador toucou e 
antes que todos da casa acordassem fomos cada um para o seu lugar, e eu fui para o banho, onde brinquei com o chuveirinho para saciar a minha buceta que tava toda gozada. 

domingo, 13 de maio de 2012

Contos Eróticos - Meu médico me chupou


Contos Eróticos - Meu medico me chupou

Um dia telefonei para marcar consulta com meu ginecologista,a atendente disse que a doutora estava de ferias,mais que eu poderia marcar com o Dr Marcos que estava a substituindo temporariamente,entao disse que sim,mesmo porque era uma consulta rotineira.

No dia marcado,fui a consulta,entrei na sala,e me deparei com um homem muito bonito,35 anos mais ou menos,cp, barba bem aparada,olhos claros.Me comprimentou com um aperto de mao,conversamos um pouco e ele acompanhava meu prontuario medico.Me pediu ,para ir ate o biombo e tirasse a roupa,tirei a roupa, ele me olhou e disse,nossa que corpao,vc malha muito hein? Eu repondi sim,ele me examinou normalmente,depois pediu para eu sentar na maca,falou que eu estava otima,olhou para meus seios e perguntou se eu tinha silicone,disse queque não são naturais,ele é lindo lindo disse o doutor,neste momento colocou a mao no meus seios em baixo como se estivesse sentindo o peso,depois abertou o pico dos meus seios,achei estranho ,senti malicia no movimento,apertou varias vezes,o bico dos meus seios,pediu para que eu ficasse em pe,e ele em pe por traz, apaupou meus seios,sua respiracao ficou mais forte no meu ouvido,e o  pênis dele  escostava levemente no meu bumbum,e eu totalmente nua,
depois me olhou nos olhos e disse,tudo bem,eu disse sim. O dr me disse tudo bem se eu te examinar de uma forma nao tradicional,mais muito eficaz,eu disse sem problemas,entao o DR me falou,fica de joelhos na maca maos na parede,e empina bem o bunda,fiz o que me pedia,ele  disse isso deixa a buceta bem exporta,o DR usou este termo buceta,eu fiquei louca,minha respiracao mudou,entao o dr comecou massagear,minha buceta,em movimentos circulares,as vezes dava uns tapinhas na minha buceta,e disse que era para eu ficar molhada para o exame.

Minha buceta ficou enxarcada,sempre tive muita lubrificacao,o dr me disse que bucetao,você esta com  tesao,respondi, sim.O dr me disse pode se soltar ,e  gozar se quiser ,vc pode,adoro ver minhas pacientes gozarem,fico muito feliz.

Minha buceta ´pulsava de tesao,depois ele enfiou o dedo sem luva na minha buceta,e com a outra mao massageava meu grelo,o Dr tirou o dedo e colocou 2 dedos na buceta,e continuou o movimento de vai e vem,eu gemia bem baixinho,ele me perguntou se eu fazia anal,eu disse que sim,e ele c o nariz bem berto do meu cusinho,tirou o dedo da minha buceta e chupou,e disse que buceta deliciosa,colocou novamente o dedo ,tirou e chupo,colocou novamente o dedo na buceta,tirou e deu para mim chupar,eu chupei.
O DR me pediu para eu deitar de barriga para cima,e disse agora vou fazer o exame,tudo bem?Eu disse sim,entao ele afastou minhas pernas ,e comecou a chupar minha buceta,colocava toda a buceta na boca,ate os grandes labios,sugou meu grelo que  ,com movimento de quem estoca chupando uma rola,e eu gemendo toda molhada,ele disse pode gozar linda,que buceta deliciosa,que bucetao,gozei 3 vezer na boca do meu medico,lambuzei toda a barba dele,e ele querendo me chupar mais e disse que meu grelo estava sensivel.

Ele parou foi ate a pia lavou a boca e maos,eu fui colocar a roupa.ODR Marcos na mesa e eu sentada me disse,vc esta otima,sua buceta e muito gostosa ,parabens para seu namorado,senti o gosto da buceta e do gozo esta tudo otimo.Agora vc tem que guardar este nosso segredo,este e um metodo especial,para pacientes especiais.Eu disse claro doutor,ele marcou retorno,e eu fiquei louca para chupar a rola dele! 


sexta-feira, 11 de maio de 2012

Contos Eróticos - O Primo do meu namorado



Contos Eróticos - O Primo do meu namorado


Tudo começou, qdo eu tinha 18 anos, era um final de semana na chacara do tio do meu namorado qdo chegou o primo do meu namorado Igor, qe tinha 19 anos chegou de viagem, um menino de +/- 1,75, moreno claro, lindo de corpo. Não demorou mto ele vestiu a sunga e com um grande volume, rs. Ele, nada de tímido, não parava de me olhar , eu já estava di biqini, daqeles tipo dental,bem socadinha na minha bunda grande, Naquele dia só ficamos nos olhando e não aconteceu nada. Passado alguns dias, meu namorado viajava muito porque é DJ, então fui numa balada com minhas amigas, acabei encontrando Igor, que estava com alguns amigos e me cumprimentou dando um beijo no cantinho da minha boca. Confesso qe eu adoreii! Conversa vai, conversa vem, me convidou pra tomar uma bebida com ele, acabei tomando umas cervejinhas e acabei ficando um pouquinho boba. Isso já era quase duas da manhã, qdo Igor resolve ir embora, e junto com seus amigos me oferece uma carona, e eu acabei aceitando. Qdo chega na casa dos tios dele, me convida pra entrar, pois não tinha ninguém. Fiqei sentada na sala e ele me fala qe desde qe me viu na chacara não parava de pensar em mim, e que qeria algo comigo... na hora fiqei sem reação. mas acabei dizendo qe não podia ficar com ele pqe eu namorava o primo dele. Ele deu uma risadinha de canto e falou: "mas vc com essa cara de safada", aposto qe gosta de uma pica bem grande. Isso me deu mto tesão e falei, pqe vc acha isso? ele responde: pqe no dia qe eu estava de sunga, vc não parava de olhar pra baixo. acabei me levantando e ele tbm, qdo ele tirou as calças, e estava com o pau quase duro, isso me deixou com mto tesão...e aê julia, vc gostou disse ele. eu peguei, fiqei de joelho e acabei cedendo.

Falei mostra pra mim oqe vc tem ai em baixo. ele pegou tirou a cueca e ficou com o pau quase duro pra fora e falou: cai de boca nele qe ele fica bem duro do jeito qe vc gosta. peguei com as minhas mãos e comecei apertar, não demorou mto e ficou mto duro. Nunca vi um pau tão grande e grosso como o dele,. Comecei a chupar aqele pau gostoso dando uns beijos na cabeça, ele delirava, imagina só, chupando pau do primo mais novo do meu namorado. Ele pedia mais, fazia eu me engasgar com aquela pica. Depois de chupar ele pediu pra fazer só por trás com ele, acabei aceitando, pqe gosto mto, impinei meu bumbum pra ele e começou a chupar, colando a lingua forçando meu cuzinhoo, estava quase gozando de tanto tesão, qdo ele parou e foi colando bem devagar no meu cuzinho, forçando demais, pqe era mto grande e grosso, acho qe deveria ter uns 20cm pra mais, maior do qe meu namorado qe devia ter uns 16, 17 cm no máximo. Qdo entrou ele começou bem devagar pra meu cuzinho , eu já de 4 pra ele, até meu cuzinho acostumar bem...Ele metia forte, sem dó do meu cuzinho, e eu gritava feito uma puta, gemia mtoo enquanto ele rasgava meu cuzinhoo de quatro e puxava meus cabelos bem forte. Ele adorava comer meu cuzinho, parecia qe nunca tinha feito isso com uma garota.
Ele falava, tá gostando de levar no cu sua putinha safada. Eu respondia gemendo que tava adorando levar no meu rabo. Depois de meter noo meu cu, pedi pra chupar o pau dele de novo pqe tava duendo, ele ficou deitado no chão e fui pra cima dele e cai de boca. Eu batia com o pau dele na minha lingua, dava umas mordidinhas de leve. Ele pediu pra mim esfregar minha bunda na cara dele, pqe ele gostava. depois fomos no quarto dele, eu fiqei deitada e ele veio por cima de mim, levantei minhas pernas e ele começou a esfregar o pau dele na entrada do meu cuzinho, eu falei, mete em mim, vai de cachorrinho, ele colou tão forte qe vi estrelas. ele segurava minhas pernas enquanto metia no meu cu, acho qe nunca tive uma dor tão gostosa assim. Depois de meter só no meu cu, pedi pra ele meter na minha buceta, qe tava ensopada de tanto tesão, qdo ele colocou na minha bucetinha e disse qe era mto apertada, e falei, depois qe vc comer não vai ser tão apertada assim, ele metia que nem um homem,. Qdo ele já estava quase gozando, ele me pediu pra chupar o pau dele, foi qdo ele gozou quase 1 litro de porra na minha boca, parecia qe não fazia sexo à um mês, ele pediu pra mim engolir tudinho e limpar aqele pau grande e grosso, obedeci e limpei com a minha língua. Hoje ele tem 20 anos, namora minha amiga, mas sempre as vezes a gente faz escondido, e na maioria das vezes ele só mete no meu cuzinho, e eu adoroo. Espero qe vcs tenham gostado. beijos

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Contos Eróticos - Aprendendo comer o cu de um homem



Contos Eróticos - Aprendendo comer o cu de um homem


Sempre leio os contos e me masturbo bastante com eles pois me deixam bem excitada, e essa semana aconteceu algo bem legal digo diferente pra mim. Gosto muito de internet e converso sempre com muitas pessoas diferentes faço sexo on-line que por sinal é uma delicia usar a imaginação. Mais resolvi nos ultimos dias conhecer pessoas da minha cidade e fazer realmente o sexo real  e não ficar somente no virtual. Conheci um homem com nome "vitor" que sempre me chamava falando que queria chupar a minha xoxota que por sinal é bem grande, com grandes lábios e um grelo bem gostoso que os homem amam chupar. Enfim ele me chamava falando que queria me chupar gostoso até eu gozar na boca dele mais queria que eu o chupasse também querendo que alem da rola dele chupasse o seu cuzinho. Nunca homem algum tinha pedido isso pra mim e me senti  tentada a saber qual seria a sensação.Marcamos o primeiro encontro e ele não foi, marcamos o segundo e ele não foi de novo. Nisso decidi que não marcaria mais nada com ele que ele tava era de assunto pro meu lado. Na noite anterior do acontecido ele pediu para me vê na web e nos vimos.. ele com um pau enorme e bem gostoso nos masturbamos pela web até cada um chegar ao orgamos bem gostoso falando putarias, e com isso ele disse que nao via a ahora de cair de boca na minha bucetinha e marcamos para manha do outro dia de nos encontrarmos. Quando foi lá pelas 8 da manha ele veio ao meu encontro, tinha acabado de tomar banho escovados meus dentes. Ele chegou e foi logo pegando em meus seios me chupando bem gostoso...pegava os meus seios com força e mamava bem gostoso e começei ficar bem molhadinha tiramos as nossas roupas e começamos um 69 bem gostoso que delicia de chupada me arrepiava toda... o pau dele é bem gostoso de mamar, grande mais não tão grosso 19 cm que dava pra engolir até mais um pouco da metade chupava o seu saco até que ele pediu para que chupasse e enfiasse o dedo no cu dele...

Ele tava com o rabo bem na minha cara na hora começei a lamber e chupar o rabinho dele fudendo ele com a lingua... e enviando o dedo bem devagar ele disse que queria sentir algo no cu dele e sentiu a minha lingua e o meu dedo bem enfiado no cu dele. Batia na bunda dele e enfiava o dedo enquanto lambia e chupava as suas bolas ele me chupava ainda com mais intensidade e a cada socada que dava no cu dele ele me chupava de uma forma formidavel, ja não aguentava mais de tanto tesão... gozei na boca dele...Eu ainda continuei metendo no rabo dele e chupando o pau dele até ele gozar tudo na minha barriga com o meu dedo socado no cu dele.Por mais que tenha sido bem diferente pra mim gostei da experiência e se for pra ser chupada como fui vale muito a pena chupar e socr um cuzinho. Até o proximo conto veridico.